BlogMarketing Digital

Como a psicologia pode ajudar na sua estratégia de marketing digital?

Já se foi o tempo em que para realizar uma venda a loja só precisava expor seus produtos e, devido às poucas opções no mercado, os clientes vinham correndo para adquirir. Agora, com um mercado cada vez mais dinâmico e competitivo, as empresas precisam apostar em novas técnicas que atraiam e fidelizem um público cada vez maior, como a psicologia aplicada ao marketing.

Através dela conseguimos entender as emoções e os comportamentos dos consumidores, e assim, desenvolver ações de marketing digital que provoquem nos clientes diferentes sensações, principalmente de necessidade sobre determinado produto ou serviço. Mas de que maneira a psicologia pode ser usada? Respondemos a essa pergunta nas informações a seguir, confira!

5 conceitos da psicologia que podem ser usados no marketing

Preparação

Você já jogou Adedanha (ou Stop como é conhecido em alguns lugares), onde precisou lembrar de várias palavras de acordo com a letra escolhida? Basicamente, é assim que funciona a preparação. Você está sujeito a um estímulo e isso afeta como você responde a ele. Apesar de não parecer, esse fator está muito ligado ao marketing.

Ao usar determinadas técnicas de preparação, você pode incentivar os visitantes do seu site a lembrar de informações importantes sobre sua marca e talvez até mesmo influenciar seu comportamento de compra.

Reciprocidade

De acordo com o “pai da persuasão”, Robert Cialdini, o conceito de reciprocidade é simples: quando alguém faz algo por você, naturalmente você vai querer fazer algo em troca. No marketing, aproveitar essa teoria pode te ajudar a fortalecer seu relacionamento com os clientes e incentivá-los a propagar seu negócio para amigos e familiares.

Não pense que para a reciprocidade funcionar é preciso envolver dinheiro, você pode oferecer qualquer coisa. Desde um material rico (como um e-book) até uma série de vídeos que realmente contribuam para a vida ou cotidiano do usuário. Algo mais simples como um bilhete escrito à mão pode contribuir muito para estabelecer a reciprocidade.

Prova social

Como o nome sugere, essa teoria baseia-se no princípio de que algo só é bom se houver aceitação social. Para isso, a validação pode vir de uma multidão ou de uma comunidade de indivíduos com ideias semelhantes. Tem se tornado cada vez mais comum as empresas apostarem em influenciadores digitais para propagar a prova social. Afinal, acredita-se que se alguém conhecido está recomendando determinado produto ou marca, ela é realmente boa.

Na sua empresa, você pode aproveitar essa ideia ao apresentar depoimentos ou análises de produtos em seu site, blog ou canais sociais. Instalar botões que exibem o número de seguidores que suas contas têm ou o número de compartilhamentos que um conteúdo possui, também é uma forma de demonstrar a aceitação social do seu negócio.

Escassez

Em poucos minutos na internet, com certeza você irá se deparar com várias ofertas com as clássicas frases “somente hoje!” ou “apenas 1 restante no estoque!”. Esse é o conceito de escassez, ou seja, aquela sensação de que você está prestes a perder uma ótima oportunidade. Ao usar essa teoria, você provoca uma resposta emocional e urgente entre seus clientes em potencial.

Geralmente os usuários pensam que as promoções por tempo limitado oferecem a melhor oportunidade e, assim, são impulsionados a comprar logo. No entanto, alguns clientes ainda não estão prontos para comprar, então eles podem abandonar seu carrinho de compras. Nesse caso o ideal é investir em e-mails que reforcem ao consumidor a oportunidade que ele deixou pra trás e o façam retornar para o processo de compra.

Ancoragem

Quantas vezes você recebeu ofertas ou e-mails com promoções da sua loja favorita e não conseguiu resistir? Esse é o efeito ancoragem! Isso acontece quando as pessoas baseiam suas decisões na primeira informação que recebem. Assim, se a loja em que você costuma calças por 50 reais, começam a vender as mesmas por 30 reais, você vai se sentir impulsionado a comprar.

No marketing, esse princípio é muito bem-vindo durante uma promoção ou liquidação. Para funcionar é fundamental destacar o preço inicial do produto (isso é definir a âncora) e, em seguida, exibir o preço promocional. Se preferir, seja mais específico e informe a porcentagem que seus clientes estarão economizando na compra.

Agora que você já sabe como unir a psicologia ao marketing, vale a pena considerar esses conceitos no momento de desenvolver suas próximas ações. Além desses tópicos destacados aqui, você pode investir em gatilhos mentais para atrair e prender a atenção dos usuários.

Gostou do nosso conteúdo? Recebe artigos como esse diretamente na sua caixa de entrada, cadastre-se na nossa newsletter! 💖

Receba conteúdos exclusivos!


Faça um comentário

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Close