BlogMarketing Digital

Como o coronavírus está mudando nossos hábitos de consumo?

Desde o final de 2019 o mundo todo tem enfrentado um desafio em comum: o coronavírus. A doença que teve seu primeiro caso confirmado na China, em Wuhan, agora está se alastrando por todos os continentes. Por este motivo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia.

A partir daí medidas de prevenção e para a contenção do vírus começaram a surgir, como a permanência da população em suas residências, o fechamento do comércio e a adoção do trabalho remoto. Isso fez com que a nossa rotina e, também, nossos hábitos de consumo precisassem mudar.

Como vai ser daqui pra frente? Vamos finalmente nos render as compras online e adotar de vez o modelo home office? Para entender como o coronavírus tem influenciado nossos hábitos, continue a leitura:

O que mudou na rotina do brasileiro?

Desde o mês de março, o dia a dia dos brasileiros virou de cabeça para baixo. Afinal, com a recomendação do isolamento social as pessoas deixaram de frequentar a casa de amigos e parentes (67%), frequentar shopping (65%), frequentar lojas de rua (65%), ir a restaurantes e bares (61%), frequentar parques e praças (59%) e frequentar eventos sociais (58%).

Agora a maioria das pessoas saem somente quando necessário, para ir ao supermercado, farmácias ou bancos. Preferem trabalhar de casa e evitam fazer compras em dinheiro. Com isso, foi possível notar um maior consumo de mídias voltadas a informação e entretenimento, como TV, redes sociais, YouTube, streaming (Netflix, Amazon e etc) e jogos.

Além disso, como as pessoas estão mais em casa, todos os produtos ou serviços relacionados ao “estar fora de casa” — restaurantes, postos de gasolina, lojas de roupas, salões de beleza, centros de estética e etc — sofrerão impacto negativo.

Por este motivo, as empresas precisam se adaptar rapidamente e encontrar soluções que atendam as necessidades dos clientes, que aprenderá com a crise e desenvolverá hábitos de saúde, nutrição e higiene, ficando ainda mais exigente na hora da compra. E uma boa dica é: use a internet como uma aliada.

Crescimento do consumo online

Não pense que esse uso crescente da internet é algo temporário. A partir de agora o uso de cartões de crédito, pedidos por delivery e compras em lojas virtuais durante e após a pandemia serão cada vez mais comuns. E quem não se adaptar a essa nova realidade acabará ficando para trás. Isso fica claro em uma pesquisa realizada pela Ebit | Nielsen, que revelou um crescimento de novos consumidores do e-commerce brasileiro logo após o anúncio do primeiro caso de Covid-19 no Brasil:

Desta maneira, os negócios precisam urgentemente definir uma estratégia adequada de presença digital e atendimento online aos seus clientes. O e-commerce que já apresentava um constante crescimento no Brasil, tende a ampliar sua importância. Por isso, é muito importante construir uma estratégia adequada para o canal, de modo a aproveitar todas as oportunidades que se abrem diante do atual cenário.

Além disso, as redes sociais ganham ainda mais importância, visto que servem como um canal de entretenimento para os usuários, mas também são uma ótima fonte de informações rápidas, o que auxilia os pequenos negócios a chegarem até seus clientes. Ou seja, o comportamento dos consumidores nunca foi tão digital quanto agora.

Como as empresas devem se comunicar sobre o coronavírus?

Vivemos um momento extremamente delicado que gera medo na população e obriga as marcas a refletir sobre que tipo de comunicação devem ter e como agir. Principalmente porque um mau posicionamento sempre repercute de maneira extremamente rápida — vivemos na era da informação na palma da mão — e acaba prejudicando seriamente uma empresa. Por este motivo, é necessário “pisar em ovos” ao falar sobre a situação atual.

Segundo o levantamento feito pela empresa Kantar, cerca de 87% das pessoas concordam que as empresas devem comunicar seus esforços para enfrentar a situação e como podem ser relevantes no novo cotidiano. Já 80% das pessoas acreditam que as empresas devem evitar explorar a situação do coronavírus para promover suas marcas, enquanto 78% dos consumidores acreditam que devem se reforçar os valores da empresa, oferecendo uma perspectiva positiva e um tom tranquilizador que gere confiança.

Para as marcas que optarem por comentar sobre a pandemia, é muito importante que nessa fase elas não tentem lucrar com esse acontecimento. Obviamente esse tipo de ação é mal interpretada e ganhar dinheiro em cima de uma tragédia não é nada legal. Além disso, como vivemos em um momento de crise, conquistar novos clientes pode ser um grande desafio. Por isso, pelo menos por agora, crie estratégias de retenção e foque em não perder clientes.

Agora você sabe que o presente e o futuro das empresas é no ambiente digital; e se a sua empresa ainda está por fora dele, é hora de mudar as coisas. Entre em contato conosco e descubra como nós podemos te ajudar a melhorar sua presença digital e, consequentemente, seus resultados.

Faça um comentário

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *